A lição dos evangélicos.

LEIA ATÉ O FINAL! Oxalá abençoa sua vida!

Temos (e muito!) o que aprender com os irmãos evangélicos. Doa a quem doer, isso é uma verdade.

O que mais me entristece nos últimos tempos é a intolerância religiosa que acontece dentro da própria Umbanda. A pluralidade que existe em diversas vertentes e linhas de trabalho, naturalmente desperta algumas indagações e ressalvas que uns fazem contra os outros. Isso é bom, por nos impulsiona para a melhora e aprimoramento. Mas isso só é possível, quando existe RESPEITO.

Temos um longo caminho pela frente para conseguirmos ter o respeito merecido perante a sociedade, mas será que um dia vamos conseguir? Somos intolerantes com nós mesmos. Uns atacam os outros, indiretas correm soltas nas redes sociais, desvalorizam os trabalhos de muitos irmãos que se dedicam e muito para gravar vídeos, fazer textos, escrever livros. Isso só enfraquece o poder que a Umbanda tem. Poder, porque constantemente vemos vidas sendo transformadas, pessoas angariando sua própria evolução com os aprendizados no chão do terreiro. Com pouco mais de 108 anos de história, alguém realmente acha que existe uma única verdade absoluta?

Enquanto isso, os irmãos evangélicos (uma ressalva: digo os irmãos evangélicos mesmo, não os fanáticos) respeitam-se e valorizam o trabalho interno. Cada vez mais aparecem produções musicais lindíssimas, o acervo literário é bastante grande, fora outras interseções na sociedade como na política.

Conheço pessoas a muitos anos, evangélicos de coração, inclusive já frequentei algumas igrejas quando estava na busca de um lugar que me acolhesse e me desse um rumo na vida. São excelentes pais, namorados, professores. Íntegros, educados e respeitam inclusive, minha visão sobre a vida e a Umbanda. Mais do que isso, mesmo existindo várias vertentes, não falam mal uns dos outros, apenas se calam e mencionam a vertente que seguem.

E nós, umbandistas? O que estamos fazendo para unir os irmãos das diferentes vertentes que existem na Umbanda? Deixo essa indigesta reflexão. Temos que aprender (e muito) com os irmãos evangélicos.

Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois, com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também. Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão.

Mateus, capítulo 7

Axé!
Por João Paulo Francisco

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s